Novo centro internacional pesquisará, em São Paulo, desafios da convivência em sociedades desiguais

No âmbito de sua linha de fomento dedicada a financiar centros de estudos avançados em diferentes regiões do mundo, o Ministério de Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF), financiará, por até 12 anos, a criação do "Maria Sibylla Merian International Centre for Advanced Studies in the Humanities and Social Sciences" em São Paulo.

O programa de investigação do novo centro está voltado para o estudo dos desafios da convivência em sociedades marcadas, ao mesmo tempo, por grandes desigualdades sociais e diferenças culturais, religiosas, étnicas, etc., como é o caso dos países da América Latina e do Caribe.

O Centro foi concebido como um fórum dinâmico da produção e circulação de conhecimentos de alto nível, caracterizado pela cooperação horizontal e simétrica entre pesquisadores de diferentes disciplinas e países e em níveis diversos de sua carreira profissional. Em poucos anos, o centro deve se transformar numa referência mundial em sua área de especialização.

A implementação do projeto ficará a cargo de consórcio formado por sete instituições: Universidade Livre de Berlim (FU Berlin), Universidade de Colônia (UzK) e Instituto Ibero-Americano (IAI), pelo lado alemão, bem como Universidade de São Paulo (USP), Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), Instituto de Investigaciones en Humanidades y Ciencias Sociales (CONICET/Universidad Nacional de La Plata) e El Colegio de México (COLMEX), na América Latina.

O Centro em São Paulo será instalado, a partir de abril de 2017, em estreita cooperação entre a USP e o CEBRAP, enquanto os parceiros no México e na Argentina participarão ativamente das atividades planejadas, contribuindo para sua divulgação na América Latina e no Caribe, especialmente nos países de língua espanhola.

Contato: Prof. Dr. Sérgio Costa, Instituto de Estudos Latino-Americanos (LAI) da Freie Universität Berlin, E-Mail: fu-berlin%27%de,sergio%27%costa.

Texto: Freie Universität Berlin

Centro international pesquisará

Studierende arbeiten in einer Bibliothek