Alemanha financia pesquisa da Fiocruz na área de água e esgotamento sanitário

Projeto da Fiocruz apoiado pela Alemanha Ampliar imagem Projeto da Fiocruz apoiado pela Alemanha (© Divulgação/Fiocruz)

O Ministério das Relações Externas da Alemanha concedeu financiamento de 140,9 mil euros à Fiocruz para realização de projeto sobre o direito humano a água e esgotamento sanitário. O contrato de cooperação internacional foi assinado em maio pela Fiotec, braço da Fiocruz, com a intermediação do Consulado Geral da Alemanha no Rio de Janeiro.

O projeto prevê a produção de relatórios temáticos durante o biênio 2017-2018 sobre o direito humano à agua própria para consumo humano e ao esgotamento sanitário seguro. Os documentos destinam-se à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) e ao Conselho de Direitos Humanos.

A pesquisa é coordenada pelo pesquisador Léo Heller, do Centro de Pesquisas René Rachou (Fiocruz Minas) e relator especial para os Direitos Humanos à Água e ao Esgotamento Sanitário, apoiado pelo Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos (OHCHR), órgão que representa a busca pelo compromisso mundial a ideais voltados para a dignidade humana.

Na função de relator especial das Nações Unidas, cabe a Heller contribuir com conhecimentos em políticas públicas e soluções técnicas que irão orientar e auxiliar agentes públicos, provedores e atores da sociedade civil do mundo inteiro em suas políticas de acesso a serviços básicos de água e esgotamento sanitário.

Na foto, o diretor executivo da Fiotec, Mauricio Zuma, e a analista da fundação, Carolina do Espirito Santo, ao lado do cônsul-geral da Alemanha no Rio de Janeiro, Klaus Zillikens.

O diretor executivo da Fiotec, Mauricio Zuma, a analista Carolina do Espirito Santo e o cônsul-geral Klaus Zillikens Ampliar imagem O diretor executivo da Fiotec, Mauricio Zuma, a analista Carolina do Espirito Santo e o cônsul-geral Klaus Zillikens (© GK Rio)

Na foto, o diretor executivo da Fiotec, Mauricio Zuma, e a analista da fundação, Carolina do Espirito Santo, ao lado do cônsul-geral da Alemanha no Rio de Janeiro, Klaus Zillikens, durante a assinatura do contrato de financiamento.