Discurso do Embaixador na inauguração da Vila Sul no Instituto Goethe Salvador (16.11.16)

Excelentíssimo Senhor Presidente do Parlamento Alemão, Prof. Lammert,

Excelentíssimo Senhor Secretário Jorge Portugal,

Prezado Presidente do Instituto Goethe, Prof. Lehmann,

Excelências,

Minhas Senhoras, meus Senhores,

Um antigo sábio chinês dizia: “Meu vizinho e eu temos cada um um ovo. Quando trocamos, cada um continua tendo um ovo. – Meu vizinho e eu temos uma ideia. Quando as trocamos, cada um de nós tem duas.“

Esse pensamento pode-se transpor também para o diálogo entre sociedades, para o diálogo entre culturas: trocando ideias, inspirando-nos uns nos outros, conseguiremos ter muito mais do que antes. Programas de Residências Artísticas, tal como a Vila Sul do Instituto Goethe aqui em Salvador, onde se exercita o intercâmbio intercultural, oferecem espaço para que esse pensamento se torne realidade.

Para o Governo Federal alemão, a promoção de residências artísticas no mundo inteiro é de especial interesse e, por isso, apoiou financeiramente a realização da Vila Sul. Esse é um dinheiro bem investido. Se não se investe na infraestrutura de trânsito, ocorrem engarrafamentos no trânsito. Se não se investe na infraestrutura cultural, pode haver engarrafamentos no pensamento. Este tipo de engarrafamento talvez seja muito pior!

Prezadas Senhoras, prezados Senhores,

Vivemos hoje em um mundo cada vez mais complexo. Crises e conflitos parecem ser agora uma situação constante, não apenas no Oriente Médio. Nesse contexto, vivenciamos atualmente em muitas regiões do mundo um fortalecimento de correntes nacionalistas. Populistas tentam dar respostas supostamente simples a questões de nosso tempo. Essa resposta nas palavras dos populistas normalmente é: ”Nos deixem em paz com esses problemas do mundo! Cada um que se vire!“

No entanto, a resposta à situação do nosso mundo não pode ser construir novos muros! Com isso não me refiro somente ao muro físico, que conhecíamos em Berlim. Refiro-me principalmente a muros que os populistas e nacionalistas tentam colocar nas cabeças das pessoas: muros da ignorância, muros do medo, muros da delimitação. Eles querem nos convencer que só podemos assegurar nossa identidade se nos fecharmos!

Precisamos nos opor a isso. Precisamos derrubar muros ao invés de erguer novos. Precisamos continuar intensificando o intercâmbio entre as sociedades e as culturas. Por isso, a Política Externa Cultural desempenha atualmente - mais do que nunca - um papel fundamental na política externa alemã, pois ela fomenta a discussão cultural além-fronteiras.

O Instituto Goethe, com seus quase 160 institutos espalhados pelo mundo inteiro, constitui um parceiro central para o Governo alemão. Os Institutos Goethe oferecem espaço para pensamentos críticos e se engajam em projetos culturais e educacionais com o fim de fomentar o intercâmbio cultural. Justamente o Instituto Goethe Salvador já tem uma forte tradição nesse contexto. Pois, durante a ditadura militar no Brasil, o Instituto foi um dos poucos locais que pôde oferecer a artistas e intelectuais um lugar seguro para um intercâmbio.

Alegra-me que possamos inaugurar hoje com a Vila Sul no Instituto Goethe Salvador um dos mais importantes programas de residência do Hemisfério Sul. Desejo ao Instituto Goethe Salvador bem como a todos os artistas participantes da Alemanha, do Brasil e de todo o mundo muito sucesso nesse grande projeto!

Muito obrigado!