Projetos na Alemanha

      Em vida, Roberto Burle Marx conduziu apenas um projeto na Alemanha: a renovação da histórica Praça Rosa Luxemburgo, em Berlim. Chamada originalmente de Praça Babelsberg, ela esteve desde sempre intimamente ligada às lutas políticas e aos acontecimentos que moldaram a Alemanha. Praça Rosa Luxemburgo - projeto de reforma Ampliar imagem Praça Rosa Luxemburgo - projeto de reforma (© Burle Marx & Cia. Ltda)
       Em 1913, foi erguida em seu centro a Berliner Volksbühne (Tribuna do Povo de Berlim), um dos mais renomados teatros da cidade, cujo projeto manteve a distintiva face do espaço, caracterizado principalmente por sua forma triangular. A praça também foi sede do Partido Comunista da Alemanha (KPD), estabelecida a partir de 1926.

      Durante o período nazista foi renomeada para Praça Horst Wessel. Em 1945, após o fim da Segunda Guerra Mundial e localizada em território de influência da ex-Alemanha Oriental, ficou conhecida por Praça Luxemburgo. A partir de 1969 passou a ser chamada de Praça Rosa Luxemburgo, nome que permanece até hoje.

      Em 1992 a cidade de Berlim incumbiu Roberto Burle Marx, em colaboração com o escritório alemão de arquitetura “Lehnhoff e Parceiros”, da realização do remodelamento da Praça Rosa Luxemburgo.

      Após dois anos de trabalho (1992-1994) foram concluídos planos concretos e o projeto de modelo da „nova“ praça. No entanto, em fevereiro de 1994, depois de eleições estaduais e uma mudança de governo, a cooperação entre Berlim, Burle Marx e Lehnhoff chegou inesperadamente ao fim. Meses mais tarde, em 4 junho de 1994, Roberto Burle Marx faleceu no Rio de Janeiro.

      Como em suas famosas paisagens anteriores, a praça deveria incluir à sua arquitetura e paisagismo uma materialização de uma pintura de Burle Marx. A reconstrução das estruturas existentes não foi planejada. Burle Marx queria cor e diversidade de materiais para criar uma obra de arte poderosa, independente das exigências de uso. Um correspondente ao Volksbühne seria criado e sua função adequadamente concebida e simultaneamente equipada com um elevado reconhecimento de valor.

      O escritório de Arquitetura Burle Marx & Cia. Ltda, que a após a morte de Burle Marx foi assumido por seu antigo parceiro Haruyoshi Ono, manteve a relação estreita com a Alemanha e foi o responsável pelo planejamento arquitetônico-paisagístico do Parque de Aventura Tropical Islands. O local é o maior espaço de aventura e de spa da Europa e foi construído em 2004 em um gigantesco hall, com uma área de 60.000 m2 e 105 metros de altura, originalmente destinado à construção de aeronaves. O local inclui uma paisagem tropical com mais de 600 diferentes plantas da América Latina, Ásia e África.

Burle Marx e a Embaixada em Brasília

Jardim

Assim como em outras obras de arte suas, Burle Marx criou um jardim estruturado em planos e canteiros de gramados ingleses, marcado por caminhos calçados cheios de curvas. 

O arquiteto - Hans Scharoun

Scharoun - Portrait - 1964

O arquiteto, um dos nomes mais importantes da Alemanha, foi um fiel representante da arquitetura orgânica, caracterizada pela valorização do ambiente interno e a simplicidade das formas externas.

O paisagista - Roberto Burle Marx

Roberto Burle Marx

Em 1930 Burle Marx começou a estudar arquitetura e artes plásticas no Rio de Janeiro, onde executou seu primeiro trabalho arquitetônico-paisagístico: o projeto do jardim/terraço da casa de Alfredo Schwartz, a primeira residência carioca com arquitetura modernista.